Segurança e preparo da babá

Agora a família entrou na segunda fase: a babá foi contratada e, aos poucos, a casa começa a entrar numa nova rotina.


Desde a fase de adaptação da babá é importante que alguns pontos sejam reforçados:

• a rotina da criança deve ser toda detalhada por escrito, constando os horários das refeições, sonecas, banho, passeios etc.;
• esclareçam as suas expectativas antes de sair de casa: deixem claro que a babá não poderá deixar ninguém entrar na casa que não tenha sido autorizado antes por vocês, que não poderá receber visitas, se ela pode sair com a criança estipule até onde podem ir e como deve andar na rua e espaços públicos, se ela não pode sair com a criança de casa deixem isso bem claro;
• a babá deve ser informada de qualquer problema que seu filho tenha, como a necessidade de medicamentos em horários específicos e alergias;
• analisem juntos os medicamentos, antissépticos e curativos que estão no kit de primeiros socorros (sempre longe do alcance das crianças);
• deixem uma lista com todos os telefones importantes: os de vocês, de vizinhos, parentes e amigos – é importante que a babá saiba onde vocês estão e consiga entrar em contato quando for necessário;
• mostrem onde são guardadas as chaves reservas das portas, as saídas de emergência, extintores de incêndio e alarmes (ela deve aprender como ativá-los e desativá-los).

andrew lozovyi | depositphotos.com

É importante que a babá conheça as principais regras de segurança, que deverão ser revisadas constantemente:

• não deixar a criança sozinha em nenhum momento (a não ser que esteja dormindo no berço com a babá eletrônica ligada);
• não dar nenhum medicamento para a criança sem que tenha sido orientada por vocês;
• não deixar a criança perto de nenhum recipiente que contenha qualquer quantidade de água– balde, banheira, bacia – de qualquer tamanho;
• não oferecer para a criança brinquedos que destaquem partes pequenas, alimentos em grãos e duros (pipoca, bala, castanha, legumes ou frutas em pedaços grandes), sacos plásticos, balões, moedas e qualquer outro que possa provocar engasgos;
• as refeições devem estar de acordo com as orientações de vocês do que é permitido e a criança deve estar sentada e corretamente posicionada na cadeira de alimentação, com o cinto de segurança afivelado;
• lugar de criança é no chão, num local seguro e protegido para brincar e nunca na cozinha, perto de escadas, tomadas e janelas.

Recomendamos que todos os adultos que lidam com crianças de todas as idades façam o curso teórico-prático de Suporte Básico de Vida – BLS (do inglês, Basic Life Support), destinado a leigos e que ensina, por meio da prática em cenários (módulo adulto e módulo pediátrico) , habilidades em ressuscitação cardiopulmonar (RCP), que é um treinamento da técnicas de compressões torácicas, ventilação efetiva, alívio da via aérea obstruída por corpo estranho e uso do desfibrilador automático externo, discutindo as particularidades de cada faixa etária. O curso tem duração de oito horas, está disponível em vários hospitais brasileiros (nas grandes cidades), é certificado pela American Heart Association e não requer nenhuma habilidade especial para fazê-lo.

Em quais situações os pais devem se preocupar ao chegar em casa?

• o primeiro sinal de alerta de que algo não vai bem é quando a criança fica mais irritada, nervosa ou chorosa;
• se a criança for verbal pode expressar com palavras ou gestos que não quer ficar com a babá;

O que fazer?

• pedir para alguém passar de surpresa na casa de vocês ou ficar por perto e observar quando a babá estiver passeando com a criança;
• antes de qualquer decisão a ser tomada, aguardem por um tempo. É importante observar se brinca com a criança, se faz carinho, se conversa com ela, se canta para e junto com ela, se dá atenção, se a criança dorme em seu colo, etc;
• conversem com a babá para saber o que está ocorrendo; se a situação continuar, procurem chegar em casa em horários diferentes ou tentem ficar alguns períodos em casa para acompanhar o trabalho dela;
• não fiquem enciumados se seu filho mostrar cada vez mais afeto e apego pela babá, esse é o melhor sinal de que está sendo bem cuidado nos momentos em que vocês não podem estar com ele.

Leia mais:

Choosing and Instructing a Babysitter. Reviewed by: Kate M. Cronan, MD. Date reviewed: August 2019. https://kidshealth.org/en/parents/babysitter.html.
Aprenda a salvar vidas. Sociedade de Pediatria de São Paulo – Blog Pediatra Orienta. https://www.pediatraorienta.org.br/aprenda-a-salvar-vidas/.

___
Relatora:
Dra. Renata Waksman

Coordenadora do blog Pediatra Orienta da SPSP para a Voz do Blog

Publicado em 21/11/2019


Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.