Sabe quais são as semelhanças entre a pandemia do coronavírus e a endemia das drogas?

Observando como as pessoas estão tratando o problema da COVID-19, achei muitas semelhanças com a luta contra as drogas lícitas (álcool e tabaco) e ilícitas também.

1.  Muitos não acreditam que há realmente uma doença que está matando muitos no mundo todo, apesar de o Brasil ser responsável por aproximadamente 13% das mortes mundiais. A semelhança é que muitos não acreditam que as drogas também são responsáveis por destruição de vidas no Brasil e no mundo e se entregam a elas com muita facilidade.

2. Ainda se vê muita gente sem máscaras e nem um pouco preocupada com o distanciamento entre as pessoas, vide a abertura dos bares no Rio de Janeiro. A semelhança é que também se vê uso de drogas recreacionais, esporádicas, aos finais de semana, aumentando a chance de se ter dependência, partindo para o uso nocivo.

ridofranz | depositphotos.com

3.  A COVID-19 abre portas para as doenças crônicas matarem o indivíduo (hipertensão, diabetes, asma) e as drogas lícitas abrem portas para as drogas ilícitas.

4. Presenciei, no início da implantação da Lei ambiente fechado livre do tabaco (2009), uma gestante pedir para o senhor da mesa do lado apagar o cigarro e ele não o fez, ela saiu do restaurante e ele fez questão de apagar o seu cigarro no café que ela havia deixado na mesa, como ato de agressão. Para me afastar de uma conhecida que estava andando sem máscara, eu atravessei a rua e fui para a calçada em frente, ela me respondeu: “eu não mordo!” e eu pensei: “não morde, mas transmite vírus”. As pessoas não pensam nesta possibilidade.

5. Obviamente, muitos não vão se prevenir adequadamente, não vão se infectar ou terão a forma leve da doença e vão achar que tudo era besteira, esquecendo-se do número de doentes e mortos que tivemos. A semelhança com as drogas é que muitos vão usá-las e vão sentir prazer, esquecendo-se daqueles que se tornarão alcoólatras, que desenvolverão surtos psicóticos, ficarão esquizofrênicos ou serão “mortos vivos”.

6. Sabemos que enquanto não tivermos pelo menos uma vacina, a prevenção é a única saída. Com a droga a prevenção é a primeira saída, já que poucos conseguem largá-la sem ter consequências e sequelas.

O aconselhamento breve, um bate papo frequente de orientação são as máscaras e isolamento contra a droga. Gastemos tempo com nossas famílias, pois esta é a vacina para a prevenção das drogas. Não menosprezem o poder viciante delas, inclusive das drogas lícitas e da maconha, que pode causar lesões cerebrais irreversíveis. Mudem seus hábitos, diminuam o consumo de bebida alcoólica em sua casa, parem de fumar e deem o exemplo.

A COVID-19 vai passar, mas a questão de álcool e outras drogas vai continuar destruindo lares. Pensemos nisto com carinho. A prioridade atual é esta pandemia, mas há outras questões também, que não podem ser esquecidas.

Quer ajudar na prevenção do uso e consumo de álcool e outras drogas?  Acesse o site www.drbarto.com.br.

Ali está o que você pode fazer. Um grande abraço a todos.

___
Relator:
João Paulo Becker Lotufo
Coordenador do Grupo de Trabalho no Combate ao Uso de Drogas por Crianças e Adolescentes da Sociedade de Pediatria de São Paulo


Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.