Os acidentes de trânsito seguem matando crianças e jovens

Campanha Dezembro Vermelho – prevenção de acidentes na infância e adolescência.

Dentre os acidentes, o trânsito representa a principal causa de morte no mundo. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), 500 crianças morrem diariamente por acidentes de trânsito – a cada 3 minutos uma criança perde a vida! Muitos mais ficam feridos, frequentemente de forma severa e, se sobrevivem, o fazem com graves sequelas em longo prazo.

Aqui no Brasil, essa é a principal causa de morte em crianças a partir de 1 ano, com exceção de 2018, quando o afogamento passou na frente das mortes no trânsito na faixa de 1 a 4 anos. Neste ano, os acidentes de trânsito foram responsáveis por 3.200 mortes de crianças e adolescentes, sendo que 18% tinha menos de 10 anos e os 82% restantes estavam na faixa entre 10 e 19 anos; 15% eram pedestres, 43,1% eram ciclistas ou motociclistas e mais de 40% eram ocupantes de veículos a motor.

igorpushkarev | depositphotos.com

Quem são as crianças com maior probabilidade de morrer ou se ferir gravemente no trânsito, sejam atropeladas, como ciclistas ou ocupantes de veículos?

Segundo a OMS, embora o desafio da segurança no trânsito seja global, as crianças com maior probabilidade de morrer em um acidente de trânsito pertencem aos países de baixa e média renda.

A idade e o sexo têm relação com os riscos de a criança sofrer um acidente de trânsito?

Crianças de todas as idades correm risco de se envolver em um acidente de trânsito. Os meninos respondem por quase o dobro das mortes, acredita-se que pela exposição maior ao tráfego, bem como uma tendência de correrem mais riscos do que as meninas, especialmente os adolescentes.

Por que as crianças são tão vulneráveis ao trânsito?

As crianças mais novas são limitadas por seus aspectos físicos, cognitivos e de desenvolvimento, tornando-se mais vulneráveis do que os adultos. Devido a sua estatura, pode ser difícil para as crianças verem o tráfego circundante, assim como para que os motoristas as vejam. Além disso, recebem o impacto diretamente na cabeça, sendo mais suscetíveis a lesões graves (mais da metade resultam do impacto com os veículos e não com o solo, sendo a cabeça e as pernas as partes do corpo mais atingidas).

E a fase do desenvolvimento que se encontram interfere?

Crianças mais novas costumam ter dificuldade em interpretar várias imagens e sons, o que pode impactar em seu julgamento em relação à proximidade, velocidade e direção dos veículos. Muitas vezes são impulsivos e, associado a períodos curtos de atenção, têm dificuldade em lidar com vários desafios ao mesmo tempo. À medida que crescem, adolescentes são especialmente propensos a correr riscos, comprometendo sua segurança.

___
Relatores
Renata D. Waksman
Sarah Saul
Alexandre Hirata
Departamento Científico de Segurança da Criança e do Adolescente da Sociedade de Pediatria de São Paulo


Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.