Orientações para a criança com cardiopatia e a Covid-19

O Departamento de Cardiologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) responde dúvidas sobre a Covid-19 e os pacientes com cardiopatia.

Quão perigosa é a Covid-19?

A maioria das crianças teve sintomas leves, muitas melhoraram em alguns dias e muito poucas morreram. Mas isso não significa que as crianças estão completamente seguras, pois podem transmitir a Covid-19. Poucas crianças vão precisar ser hospitalizadas e, conforme a pandemia avança, algumas informações até poderão mudar à medida que aprendemos mais sobre a doença.

Existem riscos especiais para crianças com cardiopatias ou defeitos cardíacos?

Não sabemos como esse o novo coronavírus afetará as pessoas com defeitos cardíacos. A maioria dos centros não viu pacientes com cardiopatias congênitas com Covid-19 até agora, porém outros tipos de problemas cardíacos levam a um risco maior. Ao ter defeitos cardíacos, esses pacientes podem ter alterações também nos pulmões, com chance maior de pegar o vírus. No entanto, não é porque tem um defeito cardíaco que o risco seja alto ou maior.

public domain pictures | pixabay.com

Quando a Covid-19 pode trazer maior risco para crianças?

Alguns defeitos cardíacos podem fazer com que a infecção seja mais grave:

  • Defeitos muito complexos;
  • Ventrículo único;
  • Cardiopatia com níveis baixos de oxigênio (com cianose – coloração azul violácea da pele e das mucosas, devido à oxigenação insuficiente do sangue);
  • Força cardíaca reduzida ou insuficiência cardíaca;
  • Problemas de ritmo cardíaco;
  • Problemas pulmonares, como pressão alta do pulmão (hipertensão pulmonar);
  • Cirurgia cardíaca nos últimos três meses;
  • Transplante de coração.

Se meu filho tem uma das doenças cardíacas de alto risco listadas acima, pode sair um pouco?

Ninguém, seja quem tem problema cardíaco ou não, deve sair de casa!

Que outros problemas de saúde podem colocar adultos e crianças em maior risco?

Obesidade, diabetes, tabagismo, outros defeitos congênitos, problemas no fígado ou nos rins e sistema imunológico fraco podem aumentar o risco. Asma que requer uso de medicação frequente também entra na lista.

Os dispositivos cardíacos, como marcapassos, válvulas cardíacas, stents, cateteres e tubos podem ser infectados?

Não. A Covid-19 não infectará nenhum dispositivo que esteja no coração ou no peito.

Existe uma vacina ou medicamento para a Covid-19?

No momento, não há vacina para prevenir ou tratar a Covid-19. Vários medicamentos estão sendo tentados para ver se são seguros e funcionam.

Meu filho tem uma data para cirurgia em breve. O que deveríamos fazer?

No momento, a maioria dos hospitais está realizando apenas cirurgias de emergência e urgência. Algumas cirurgias cardíacas podem ser atrasadas sem grandes riscos. A criança pode ficar mais segura se a operação for adiada por um tempo. De qualquer forma, é importante entrar em contato com o médico que acompanha a criança e o hospital onde a cirurgia está programada para saber se poderá ser adiada.

O que devo fazer se achar que meu filho pegou a Covid-19?

Se qualquer pessoa em sua casa desenvolver sintomas, isole-a imediatamente. NÃO corra para o hospital ou clínica. Entre em contato com a equipe médica por telefone para relatar o que está acontecendo (ou se os sintomas estão piorando), para obter a orientação adequada.

Existem medicamentos para o coração que devem ser interrompidos por causa da Covid-19?

Continue com todos os medicamentos para o coração regularmente, a menos que seu médico informe o contrário. Isso inclui anticoagulantes, remédio para pressão, remédio para ritmo cardíaco e vitaminas. Entre em contato com seu médico se tiver dúvidas sobre a medicação.

Quais medicamentos podem ser usados ​​para ajudar com os sintomas da gripe?

O paracetamol e a dipirona podem controlar e atenuar dor e febre. Pergunte ao seu médico antes de usar outros medicamentos.

O que devo fazer se a condição cardíaca do meu filho piorar?

Procure ajuda médica imediatamente se seu filho ficar com cianose (roxo) ou se ela aumentar, se ficar sem fôlego, se tiver batimentos cardíacos muito rápidos ou mais lentos ou ficar sonolento. Se for possível, vá para o hospital onde estão acostumados a ir, ou ao mais próximo e entre em contato com o médico que o acompanha e com o hospital, para que possam dar as primeiras orientações, preparar e planejar o tratamento.

___
Relator:
Paulo Henrique Manso
Presidente do Departamento Científico de Cardiologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo


Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.