O uso de máscaras de tecido em crianças

A recomendação do uso de máscaras para toda a população, quando sair de seu domicílio, em várias cidades e regiões do mundo, decorre da necessidade imposta pela pandemia da COVID-19. O objetivo é reduzir o risco de transmissão do vírus quando as pessoas estiverem fora do isolamento social.

Apesar de haver poucos estudos sobre o uso de máscaras faciais, particularmente em crianças, elas têm sido recomendadas em situações de epidemias como a de influenza, da SARS e MERS, como medida de proteção. A Academia Americana de Pediatria, o Centro de Controle de Doenças Norte-americano e Europeu indicam o uso em crianças todas as vezes que forem sair de casa.

bravíssimos | depositphotos.com

Todas as crianças devem usar máscaras?

Não é recomendado o uso em crianças menores de dois anos de idade e naquelas com déficits cognitivos, dificuldade de comunicação ou movimentação e doenças respiratórias prévias. Portanto, não deve ser utilizada em qualquer criança que esteja incapacitada de remover a máscara por si mesma, evitando o risco de sufocamento.

Se a criança ficar com muito medo ou resistir a cobrir o rosto?

Conversar bastante com a criança antes, explicar que não precisa ter medo. Para as pequenas, em geral menores de três anos, explicar que todos estão usando para evitar ficarem doentes, inclusive seus pais, irmãos maiores, avós e quando tudo ficar bem não mais precisará usar; e para as maiores, detalhar os motivos falando sobre os vírus e o risco de aquisição pelo contato com pessoas sintomáticas ou não.

Algumas ideias que podem ajudar:

  • colocar uma máscara no bichinho de pelúcia de estimação;
  • olhar no espelho portando a máscara e conversar sobre;
  • oferecer uma máscara decorada ou personalizada;
  • mostrar foto de outras crianças usando máscara.

Em resumo, prepará-la previamente. Se a criança já teve crise de chiado ou asma e fez inalações e usou máscara inalatória, lembrá-la de como foi bom para a sua saúde.

Como usar adequadamente a máscara?

  • lavar as mãos antes de colocar e também após retirar a máscara. Se estiver em local onde não possa lavar as mãos, higienizá-las com álcool gel;
  • a máscara deve ser de tecido confortável duplo (duas camadas) e ficar bem ajustada ao tamanho do rosto da criança, com acabamento de elástico que deve ser fixado atrás das orelhas. Há moldes disponíveis na internet para diferentes idades;
  • deve cobrir completamente desde o nariz até o queixo;
  • conversar muito com a criança para não tocar na máscara;
  • quando reconsiderar o uso da máscara: caso a criança não suporte permanecer com ela, apresentando respiração muito forçada ou sensação de falta de ar, claustrofobia, se ficar tocando muito o rosto – o uso da máscara pode trazer mais riscos do que benefícios. Nestes casos, é melhor ficar com a criança em casa ou garantir sempre uma distância de ao menos dois metros de outras pessoas;
  • lavar a máscara com água e sabão após o uso.

Existe recomendação de uso de face shield em crianças?

Não há recomendação para uso em crianças, uma vez que é um equipamento de proteção individual para ser usado no ambiente de trabalho. Porém, em alguns países e mesmo no Brasil já tem sido utilizada, como na alta da maternidade de bebês prematuros e de termo, em tamanho especialmente confeccionado para os recém-nascidos. Entretanto, não há evidência de proteção para crianças pequenas.

Alguns endereços eletrônicos com informações adicionais:

  1. https://www.healthychildren.org/English/health-issues/conditions/chest-lungs/Pages/Cloth-Face-Coverings-for-Children-During-COVID-19.aspx
  2. https://www.latimes.com/lifestyle/story/2020-04-24/should-kids-wear-coronavirus-face-masks
  3. https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/prevent-getting-sick/diy-cloth-face-coverings.html

___
Relatora:
Dra. Heloisa Helena de Sousa Marques
Departamento Científico de Infectologia da Sociedade de Pediatria de São Paulo


Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.