Dicas para manter o sorriso das crianças saudável durante a pandemia

A doença COVID-19 que acomete todo o planeta mudou drasticamente nossa rotina! E tudo parece mais complicado para as pessoas que estão confinadas em casa com crianças. Com o intuito de conciliar home office e atenção às crianças, alguns problemas podem surgir, tais como: descuido na higiene bucal, ingestão de alimentos açucarados com mais frequência, além de acidentes domésticos que podem colocar em risco as crianças.

sbworld7 | depositphotos.com

Nesse momento, a recomendação do Conselho Federal de Odontologia é para que somente sejam realizados atendimentos de urgência, por isso é interessante tomar alguns cuidados a fim de evitar a necessidade de atendimento odontológico. Fiquem em casa e sigam essas dicas:

  1. Higiene bucal: escovar os dentes da criança após as refeições principais com dentifrício (pasta de dente) fluoretado infantil (1.100ppm de flúor), colocando pouca quantidade na escova e orientando a criança para não engolir o creme dental. O flúor ingerido em excesso pode causar alterações no esmalte dental em formação (fluorose). Importante:  não esquecer de limpar a língua, escovando de dentro para fora. Escovas de cerdas macias e cabeça pequena são ideais para a higiene e devem ser guardadas secas sem que encostem nas escovas de outros familiares.  O fio dental deve ser usado diariamente para a remoção da placa bacteriana entre os dentes.
  2. Caso a criança use aparelho ortopédico funcional (móvel), este também deverá ser higienizado com creme dental.
  3. Alimentação: não deixar a criança comer o tempo todo, principalmente alimentos doces, que são mais prejudiciais aos dentes, além de diminuir o apetite para as refeições principais. Lembrar que: lesão de cárie causa dor e haverá necessidade de procurar o odontopediatra, portanto preferir alimentos saudáveis e naturais para oferecer ao seu filho.
  4. Açúcar, o grande vilão! A sacarose é o açúcar mais cariogênico (que provoca cáries dentárias) e se for ingerida na forma pegajosa (como bolachas recheadas, balas) permanecerá mais tempo em contato com o dente, aumentando os riscos de ataque bacteriano. O ideal é evitar esses alimentos, mas se forem ingeridos, os dentes precisam ser bem escovados.
  5. Sucos, atenção! São muito ácidos e concentrados em açúcar. A água é o melhor “suco natural” para hidratar o organismo. Dê preferência às frutas frescas e evite refrigerantes.
    Traumas dentais: as crianças estão sujeitas a quedas, principalmente aquelas que estão começando a andar e não têm noção do perigo. Nas crianças maiores, brincadeiras mais violentas, de grande impacto, podem causar acidentes e comprometer os dentes permanentes anteriores (dentes da frente). Nesses casos, há necessidade de procurar o especialista imediatamente, pois o prognóstico do caso será mais favorável quando o atendimento for feito no menor espaço de tempo possível.

O que pode ser feito em casa, antes de levar a criança ao odontopediatra:

– tranquilidade é a palavra de ordem, ficar calmo auxilia no manejo da criança;
– limpar lábios e bochechas que estejam com vestígios de sangue;
– em caso de fratura dental, verificar se encontra o fragmento dental, que deverá ser colocado em um frasco com leite ou soro fisiológico;
– se os pais perceberem a falta do dente, é importante procurá-lo, pois ele pode ter sido expulso da cavidade bucal (avulsão dental). Se o dente for encontrado, pegá-lo pela coroa dental, lavar em água corrente e colocar imediatamente dentro de um frasco com leite ou soro fisiológico. Via de regra, os dentes decíduos (dentes de leite), diferentemente dos permanentes, não são reimplantados na arcada dentária, mas o profissional terá melhores condições de avaliar cada caso individualmente.
Os dentes decíduos serão substituídos pelos permanentes, mas isso não quer dizer que eles não precisem de cuidados. Eles têm um importante papel na mastigação, no desenvolvimento da fala e deglutição das crianças pequenas. Assim, manter um sorriso saudável é fundamental para o desenvolvimento adequado da criança. Em caso de dúvidas, procure o odontopediatra.

___
Relator:
Dra. Ana Maria Peixoto Guimarães de Araújo
Grupo de Trabalho de Saúde Oral da Sociedade de Pediatria de São Paulo


Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.

One Comment

  1. Pingback: CORONAVÍRUS – Tudo o que já foi publicado pela SPSP - SPSP

Comments are closed.