Dia Internacional da Mulher – Homenagem do Departamento de Aleitamento Materno

Dia Internacional da Mulher

Filhos entram, o celular toca, a companheira(o) pede carinho, o chefe pede tarefas, a mãe pede atenção, somos “multi” em uma só, somos nós mesmas e todas somos. 

Mulher-filha: ela experimenta pelo leite de sua mãe, pela primeira vez, o amor incondicional, aceita-o e se deixa construir. Permite que lhe sejam cunhados valores e princípios que farão margem ao caminho que conduzirá ao ser humano que almeja ser. Aprende para também ensinar. E, no tempo certo da vida, recebe a mais bela missão, realimentar o ciclo, direcionando, aos outros e ao mundo o melhor de si. E, assim se faz:

IgorVetushko | depositphotos.com

Mulher-amiga: a amizade une as mulheres nos seus pontos em comum. Seja em dificuldades e sofrimentos no âmbito profissional, familiar ou existencial, seja nas suas vitórias e glórias. A mulher amiga é empática, se coloca sempre em segundo plano para tentar entender, acolher e ajudar a outra. Ela é presente, mesmo estando distante fisicamente, ou há um tempo sem se conversar. Basta uma ligação ou uma mensagem pedindo socorro que prontamente ela estará lá, de corpo e alma, ouvindo, abraçando calorosamente ou aconselhando aquela que solicitou ajuda. Ela é sincera e clara, às vezes até passa do limite, por sentir no seu coração os vieses daquele caminho escolhido pela outra. Ela ouve, chora, sente, aconselha, respira e segue o caminho da vida junto à outra, com fidelidade, respeito e amor. Sua amizade nunca acaba.  

Mulher-mãe: representa o amor mais sublime, o olhar meigo que reflete a esperança, segurança, refúgio e fortaleza. Quando se perde o chão, é a sua mão que sustenta. Quando o vento está intenso, é a sua voz que acalma o coração. Quando o medo sobrecarrega é a sua presença que renova a esperança. A mãe, que num primeiro tempo necessário oferece seu peito inesgotável, será a mãe sempre disponível oferecendo seu leite – amor que não se esgota jamais.  MÃE é o ser que está sempre disponível e segurando na mão para manter o equilíbrio.     

Mulher-profissional: o trabalho, a produtividade, a criação e a realização são partes da existência humana. Seja onde estiver atuando, a capacidade feminina de sentir se faz presente e é capaz de mover outras almas.  Fomos criadas para sermos mãe, mulher, filha, companheira e profissional atuante, ter o nosso valor, contribuir com a sociedade, ser ação e movimento. São conquistas de uma parte do mundo. Nem sempre foram ou são garantias supremas e inquestionáveis.  Deve, porém, ter seus direitos respeitados.

Mulher-companheira: a mulher que também é companhia e companheira para caminhar “juntos na alegria e na tristeza” – como se diz – numa troca e parceria amorosa. Por vezes encontra a violência, que nunca esteve tanto em evidência pela resistência que cada vez mais se impõe e se consolida. Às vezes, perdemos uma pessoa e o luto também fortalece a batalha. É na união das mulheres que se faz a força maior e a proteção coletiva. A vida é feita de desafios constantes, que nos instigam a darmos o melhor de nós.

Que este dia, que representa tantas lutas de RESPEITO, de CONQUISTAS, de IGUALDADE e de CONTRIBUIÇÃO, seja a marca de uma época na qual retomamos o CUIDAR e o CUIDADO, para olhar o mundo como um lugar de construção de IGUAIS. 

FELIZ DIA DA MULTI-MULHER!

Mulheres do Departamento Científico de Aleitamento Materno da Sociedade de Pediatria de São Paulo

Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.

Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciada sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.