Retrospectiva Momento Saúde: estrabismo

oftalmologiaApresentamos – nesta época de férias – uma retrospectiva de todos os artigos publicados em nossa coluna Momento Saúde, criada em 2017 pela equipe do blog Pediatra Orienta para que você possa ter informações rápidas sobre um determinado tema de relevância para a saúde das crianças e adolescentes, com textos curtos e de linguagem simples.

Falaremos agora sobre:
estrabismo

 

Estrabismo em crianças

O que é?
Estrabismo é a falta de alinhamento entre os olhos. Enquanto um dos olhos aponta para frente, o outro olho desvia para dentro, para fora, ou no plano vertical. A criança com estrabismo pode manifestar o desvio de forma constante ou episódica.

Por que acontece?
Estrabismo não é raro em crianças e resulta de um problema no controle do movimento ocular. A via responsável por esse controle tem início no cérebro, seguindo pelos nervos e atingindo os músculos dos olhos. Qualquer anormalidade nesta via pode resultar em estrabismo. Pode haver um componente familiar, no qual vários membros da família têm problema semelhante, ou pode aparecer em crianças sem nenhum histórico familiar.

Como é feito o diagnóstico?

Por vezes, nos grandes desvios, qualquer pessoa consegue ver que um dos olhos está desviado, mas é na avaliação ortóptica que se avalia a força e a interação dos músculos e que se confirma o diagnóstico de estrabismo.

Deve ser salientado que os pequenos desvios são tão nocivos quanto os grandes e que algumas condições, como o epicanto (uma prega de pele da pálpebra superior), levam ao falso aspecto de estrabismo.

Tratamento

O objetivo do tratamento é promover o alinhamento para que os dois olhos apontem para a mesma direção e assim possam trabalhar juntos promovendo a visão de profundidade. Existem diferentes formas de tratamento, que são indicadas conforme o quadro clínico, e podem ser aplicadas individualmente ou de forma combinada:
• Prescrição de óculos de grau que neutralizam total ou parcialmente o desvio ocular.
• Óculos com prismas para aliviar o sintoma de visão dupla se presente.
• Prescrição de exercícios para fazer em casa.
• Correção cirúrgica.

Como é feita a cirurgia?

Uma pequena abertura é feita na conjuntiva (membrana que recobre o olho) para acessar um ou mais dos seis músculos oculares. Os músculos são, então, reposicionados na parede do olho, com procedimentos para fortalecê-los ou enfraquecê-los, de modo a criar um novo equilíbrio de forças que alinha os olhos. A anestesia geral e a alta no mesmo dia é a regra. A recuperação é rápida e a criança retorna à escola em poucos dias.

Depois da cirurgia a criança deixa de usar os óculos?
A cirurgia corrige o alinhamento ocular, mas não o grau para óculos. Muitas crianças continuam a usar os óculos depois da cirurgia.

 

Pezibear | Pixabay

 

___
Relator:
Departamento Científico de Oftalmologia da SPSP

Publicado em 7/02/2018.

Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.

Author: SPSP

Share This Post On