Retrospectiva Momento Saúde: álcool e drogas

combate as drogasApresentamos – nesta época de férias – uma retrospectiva de todos os artigos publicados em nossa coluna Momento Saúde, criada em 2017 pela equipe do blog Pediatra Orienta para que você possa ter informações rápidas sobre um determinado tema de relevância para a saúde das crianças e adolescentes, com textos curtos e de linguagem simples.

Vamos falar sobre:
Álcool e drogas

 

Álcool e drogas: sinais de alerta aos pais

Não há sinais que determinem com exatidão o uso de drogas, pois algumas mudanças de comportamento podem ser típicas da fase da adolescência ou indicar problemas de saúde mental, como depressão, por exemplo.

Algumas alterações comportamentais podem ser indício de que algo não vai bem, o que torna a procura por aconselhamento profissional importante:
1. Menor interesse nos cuidados com a aparência
2. Ausência em atividades sociais e compromissos importantes
3. Mudança repentina de amigos
4. Aumento de problemas interpessoais ou conflitos com a lei
5. Alterações nos padrões de apetite ou sono
6. Necessidade inexplicável de dinheiro ou sigilo sobre hábitos comuns de compra
7. Mudança de personalidade e comportamento

O uso de drogas traz prejuízos à saúde e à vida dos adolescentes e, por isso, é essencial que as famílias, as escolas e a sociedade promovam a prevenção do uso dessas substâncias.

Quando começar a conversar sobre drogas?

Entre pais e cuidadores, é frequente a dúvida sobre quando começar a conversar com as crianças sobre drogas. A resposta é: desde muito cedo. O tema já deve existir na família mesmo antes da criança nascer, pois se os pais fumam, bebem em excesso e usam drogas, isso poderá influenciar seus filhos, já que o exemplo é um dos pilares dessas questões.

Segundo pesquisa feita em 10 escolas da região do Butantã, em São Paulo, a presença dessa discussão, aliada a trocas de ideias com a família, foi o único fator positivo na diminuição da experimentação de drogas pelos jovens, superando a presença de espiritualidade, esportes, atividades culturais e/ou sociais.

Quanto mais precoce e repetitivo o aconselhamento, maior o alcance do objetivo: tolerância zero para o tabaco, para a maconha e para a bebida alcoólica antes dos 18 anos. E lembrem-se: cerveja é bebida alcoólica.

Como conversar com os filhos sobre drogas?

Aconselhamento breve nada mais é do que “gastar” alguns minutos conversando sobre a questão de álcool e drogas, prevenindo o uso dessas substâncias.

Já a intervenção breve é uma conversa mais dirigida para usuários de drogas. Esta é um pouco mais elaborada e leva um pouco mais de tempo e dedicação.

Algumas dicas úteis para abordar o assunto:
1. Ao levantar o tema em casa, procure não fazer perguntas diretas como: “você já usou drogas?”. Discuta o assunto como numa conversa para trazer mais informações ao adolescente.
2. Procure ser breve no aconselhamento.
3. Uma matéria lida sobre drogas pode iniciar a conversa.
4. Lembre-se de que as doenças têm aspecto genético. Se há alcoólatras na família, use como exemplo para demonstrar os malefícios do uso da bebida alcoólica. Se há doentes psiquiátricos, lembre-se de que a maconha pode antecipar e exacerbar essas doenças.
5. Fale sobre o tabagismo também. Apesar de ser considerado lícito, o hábito traz prejuízos à saúde.
6. Seja amoroso e insistente nas questões sobre drogas.

Drogas entre adolescentes: riscos x prevenção

Na prevenção ao uso de drogas entre adolescentes, o diálogo é fundamental. A conversa de forma franca e contínua sobre o assunto ajuda a evitar e a detectar precocemente o envolvimento dos jovens com essas substâncias.

Alguns comportamentos de riscos entre pais e parentes que podem influenciar no contato precoce com as drogas:
• Pais ou parentes fumantes
• Pais ou parentes alcoólatras
• Pais ou parentes usuários de drogas ilícitas
• Desvalorização do ensino educacional

Por outro lado, outros comportamentos podem evitar o uso de drogas
• Diálogo no relacionamento familiar
• Atividade extraescolar
• Atividade esportiva
• Espiritualidade
• Valorização do ensino educacional
• Atividades sociais (ter um trabalho social de ajuda comunitária)
• Selecionar as amizades

Consulte também:
www.drbarto.com.br
www.tabagismo.hu.usp.br

Free-Photos | Pixabay

___
Relator:
Grupo de Estudos de combate ao uso de drogas por crianças adolescentes da SPSP.

Republicado em 9/01/2019.

Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.

Author: SPSP

Share This Post On