Patinete: perigoso para crianças!

Como é o certo falar: o patinete ou a patinete?

No dicionário Houaiss patinete é substantivo feminino, enquanto que no Michaelis é masculino, como é mais usado no Brasil. Patinete veio do francês, língua na qual é feminino e assim entrou em Portugal e no Brasil, mas aqui virou masculino (para mais informações acesse: https://dicionarioegramatica.com.br/2018/08/17/o-patinete-ou-a-patinete-um-patinete-ou-uma-patinete-patinete-e-feminino-ou-masculino/).

O patinete é um brinquedo e meio de transporte rápido, compacto e divertido, muito popular e “sonho de consumo” das crianças e dos adultos – para elas ao permitir que circulem com a independência e velocidade que desejam e para eles porque ocupa a criança por horas e pode auxiliar a desenvolver coordenação e equilíbrio.

Mas dois em cada três ferimentos acontecem em menores de 14 anos, principalmente em crianças pequenas e entre os que estão aprendendo a usá-lo – estes grupos estão em maior risco de sofrer lesões e, de acordo com especialistas em segurança infantil, é um brinquedo inadequado para qualquer criança que tenha menos de oito anos de idade .

t.tomsickova | depositphotos.com

Quais são os riscos de traumas e lesões que o patinete pode causar?

Parte-se da premissa que “qualquer pessoa que cair do patinete vai se machucar”!

As lesões mais comuns decorrem de quedas e colisão com carros e pedestres, ocorrem cortes, fraturas ou entorses de membros, lacerações, contusões, distensões e ferimentos na cabeça (concussões, fraturas de ossos e até sangramentos encefálicos). Algumas dessas lesões podem ser gravíssimas, podendo levar à morte ou a sobrevivência com sequelas incapacitantes.

Quais são os modelos de patinete?

Há patinetes motorizados e os que são movidos apenas pelo impulso dos pés, sendo estes os indicados para crianças e adolescentes. Os modelos motorizados (movidos a gasolina ou  que funcionam por meio de bateria recarregável) não devem ser utilizados por crianças e adolescentes, mesmo em ambientes sem tráfego de veículos, por desenvolverem muita velocidade e sair do controle muito facilmente.

Então, qual é o modelo ideal?

Sempre o não motorizado – de 2 a 5 anos preferencialmente com Três rodas (duas dianteiras, uma traseira) e na faixa de 5 a 10 anos não motorizado com duas rodas (se a criança já está segura e adaptada com o modelo anterior).

Regras de segurança para os pais:

• Supervisione seu filho o tempo todo, mesmo quando andar em um local longe da rua – todos os locais podem representar perigo!
• Certifique-se de que os equipamentos de proteção – capacete, munhequeiras, joelheiras e tornozeleiras – vão ser usados sempre.
• O capacete deve se encaixar perfeitamente e ser adequado para a idade de seu filho. De todos os equipamentos, o capacete pode reduzir o risco de lesões graves em até 90%.
• As roupas da criança devem ser coloridas e brilhantes, para que possa ser vista por todos.
• Criança não devem usar roupas compridas e soltas, que possam ficar presos no brinquedo, derrubá-las no chão e até sufocá-las.
• A criança deve usar sapatos fechados sem cordões.

Regras de segurança para andar na rua

• A primeira é: não devem andar nas ruas de cidades com muito tráfego!
• Crianças pequenas nunca devem andar de patinete na rua (mesmo na calçada!); maiores sempre supervisionadas.
• Se mesmo assim for circular na rua, ensine a seu filho as regras de segurança viária e se certifique que entendeu e vai cumpri-las.
• É melhor praticar em parques e lugares fechados primeiro, depois circular pelas calçadas, sempre supervisionados.
• Tomar cuidado com pedestres, inclinações, buracos e desníveis.
• Andar somente durante o dia, em superfícies pavimentadas, lisas e sem trânsito. Não andar em locais lamacentos ou molhados.

Cuidados na aquisição e manutenção do patinete:

• Deve caber no porta-malas do carro (ser dobrável facilita), verificar o peso e a estabilidade.
• Prefira patinete com rodas largas, por andar mais lentamente e ter maior estabilidade.
• O guidão do patinete deve estar na altura entre a barriga e os mamilos de seu filho – guidão mais baixo facilita que a criança caia de frente; se for mais alto, as mãos da criança ficarão muito perto do rosto.
• Verificar sempre se todas as peças estão bem apertadas/ajustadas. Guarde o patinete em lugares fechados e cobertos – umidade e chuva enferrujam os componentes.

Medidas importantes de segurança:

• Para menores de 14 anos o patinete é considerado brinquedo e tem que obedecer a várias normas de segurança.
• Procurar saber de que material é confeccionado – de alumínio tem a vantagem de ser leve e dobrável, mas é mais caro.
• Procurar um modelo que seja certificado e tenha selo de segurança do Inmetro, que é fornecido pelo Instituto de Qualidade do Brinquedo (IQB) ou pelo Instituto Falcão Bauer; escolher lojas que emitam nota fiscal e forneçam o produto com manual de instruções e com a embalagem fechada.
• É importante ler o manual de instruções e verificar como deve ser sua montagem, se há parafusos, bordas cortantes ou chapas metálicas expostas, se as rodas estão bem fixadas e se o sistema de freios funciona.

Concluindo, apesar de que muita coisa ainda precisa ser definida em termos de legislação e segurança, as crianças e adolescentes podem e devem brincar com o patinete não motorizado, mas tendo em mente que: devem usar os equipamentos de segurança, devem ser supervisionados de forma atenta pelos pais, andar em lugares longe do tráfego de veículos e se conscientizar dos perigos das quedas, traumas de crânio e colisões com carros e pedestres.

___
Relatora:
Dra. Renata D. Waksman

Departamento Científico de Segurança da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP)
Coordenadora do blog Pediatra Orienta da SPSP

Publicado em 11/06/2019


Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.


Licença Creative Commons

Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.

One Comment

  1. Pingback: Patinete motorizado: criança pode usar? – PEDIATRA ORIENTA

Comments are closed.