Momento Saúde: câncer infantil – a importância do diagnóstico precoce

A coluna Momento Saúde foi criada para que você possa ter informações rápidas sobre um determinado tema de relevância para a saúde das crianças e adolescentes, com textos curtos e de linguagem simples. Com uma postagem por semana, esta coluna será seu momento de dicas, alertas e cuidados.

O assunto agora é:
Câncer infantil

Câncer infantil: a importância do diagnóstico precoce

O câncer acomete mais o adulto, principalmente o idoso. E criança tem câncer? Essa doença é rara na criança e no adolescente, mas existe. Nessa faixa etária, o câncer cresce mais rápido que no adulto, às vezes é mais agressivo, mas é potencialmente curável. E como cresce mais rápido, não há como prevenir ou procurar o câncer na população pediátrica, como se faz nos adultos com exames como o teste de Papanicolau, mamografia, colonoscopia etc.

Então como fazer o diagnóstico precoce do câncer infantil?

Atenção aos sinais e sintomas da doença nessa idade e avaliação do pediatra quando algo não vai bem.

Quando pensar?

Sempre pensar em câncer infantil quando sinais de doenças comuns na infância não melhoram:
• quando há febre que não cessa após duas semanas, mesmo com tratamento;
• vômitos persistentes, mais pela manhã, sem relação com tosse;
• dor abdominal que não passa; dor de cabeça ou dor nas pernas que despertam a criança durante a noite ou interrompem as brincadeiras;
• quando há aumento do volume das articulações ou juntas, com ou sem dor, mesmo sem trauma, com maior atenção aos joelhos e ombros;
• quando aparecem manchas roxas na pele ou sangramento nasal, em gengivas ou na urina, sem explicação;
• e sempre que algo cresce sem parar em qualquer parte do corpo, como um gânglio ou íngua, um nódulo ou caroço, o abdome que aumenta sem parar, uma mancha no olho ou na pele.

spaces | depositphotos.com

___
Relator:
Dra. Ethel Fernandes Gorender

Departamento Científico de Oncologia Pediátrica da SPSP.

Publicado em 6/03/2019.

Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.