Mães que amamentam não dormem menos

medium_3722042283Um estudo realizado nos Estados Unidos, e publicado na revista Pediatrics, de dezembro de 2010, aponta: mães que praticam o aleitamento materno dormem um número igual de horas em relação às mães que oferecem mamadeira para seus bebês.

Participaram do estudo 80 mães. Elas foram instruídas a manter um diário com anotações, inclusive sobre o número de horas dormidas diariamente. O estudo durou dez semanas e começou duas semanas depois do parto.

Os pesquisadores mediram o total das horas dormidas, total das horas que as mães passaram acordadas à noite, a qualidade do sono, queixas de fadiga e quantidade de horas dormidas durante o dia.

Os resultados mostraram que não houve diferenças no total de horas dormidas ou na qualidade do sono entre as mães que praticavam aleitamento exclusivo, que usavam mamadeiras ou que faziam uma combinação das duas formas.

Pediatrics 2010; 126: e1562-e1568

Comentários:
Dra. Ana Maria Calaça Prigenzi
Membro do Departamento Científico de Aleitamento Materno da SPSP.

A amamentação não rouba o tempo de sono das mães, ao contrário da ideia que por vezes se faz passar.

É comum o bebê amamentado acordar mais vezes, pois seu aparelho digestivo, durante os primeiros meses, não tem ainda maturidade para absorver alimento suficiente a fim de que ele se mantenha saciado por um período longo. Como o leite materno é de digestão mais fácil, os bebês amamentados tendem a acordar com mais frequencia.

Não houve diferenças no total de horas dormidas ou na qualidade do sono entre mães que amamentam e aquelas que dão mamadeira aos seus bebês. Dentre as prováveis explicações temos o fato das mães que amamentam não despertarem da mesma forma que uma mãe que tem de preparar a mamadeira, pois podem manter-se no escuro e voltam ao sono profundo mais rapidamente. Além disso, o hormônio prolactina, presente no leite materno, pode ter um efeito indutor do sono no bebê.

A ideia de que as mães que optam pela mamadeira dormem mais durante a noite não passa de um mito. As mães que pensam em deixar de amamentar por acreditarem que irão passar a dormir melhor devem, portanto, desiludir-se. Não só isso não vai acontecer, como estarão a privar o bebê, bem como a si próprias, de todos os benefícios da amamentação exclusiva.

“A amamentação tem benefícios para a mãe e para o bebê e a qualidade do sono não pode ser argumento para desistir, pois não irá dormir melhor por ter deixado de dar de mamar”, garante o pesquisador que liderou o estudo (Hawley Montgomery-Downs).

___

Publicado no site da SPSP em 06/09/2011.
photo credit: sdminor81 via photopin cc

Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.

Author: SPSP

Share This Post On