Fim de ano!

BannerNatal(1)Estamos concluindo mais uma etapa de nossa vida; simbólica e gregoriana, mas importante tempo para renovação e renascimento, visando novos desafios que em breve chegarão. É uma época de festas, confraternizações, amigos secretos, não tão secretos e declarados de peito aberto, muita comida, muita bebida, muitos presentes, correria, enfim…

Vamos sair um pouquinho do “olho do furacão”, dar um tempo para o balanço de vida, erros e acertos, refletir sobre o verdadeiro NATAL. É o período em que se comemora, em alguns credos, o nascimento de Jesus Cristo, para uns o Messias, para outros ainda não. Mas, o importante é que nesse tempo tudo gira em torno da palavra nascimento: coisas novas, exaltação do espírito fraterno, renovação de esperanças e assim chegaremos ao dia 31 de dezembro de 2014, o dia da virada!

Fico pensando, se o nascimento do menino Jesus fosse neste Natal de 2014, como seria?

Será que Maria e José conseguiriam chegar à manjedoura sem antes serem assaltados ou atropelados?

Será que o dono da manjedoura não cobraria um “por fora” por ser um dia especial, onde todas as pousadas estavam lotadas?

Será que Maria iria utilizar o SUS ou um plano de Saúde privado? Se fosse pelo SUS ficaria em um quarto esperando o nascimento do Messias de parto normal; se fosse pelo plano, a cesárea já estaria agendada com muita antecedência.

Dependendo da maternidade do nascimento, Ele iria tomar leite materno exclusivo, mas se o nascimento fosse em uma dessas maternidades que mais parecem casas de eventos, com fotógrafos, filmadoras, pessoal de apoio, flores, música, tela de projeção 3D, Ele receberia, também, uma receita com recomendações para utilizar mamadeira.

Quando tempo Maria iria amamentar? Se estivesse em licença maternidade, quatro meses; com um pouco de sorte sua empresa lhe daria seis meses, e José teria que se contentar com os cinco dias corridos da licença paternidade. Como ajudar Maria?

Será que Ana, mãe de Maria, iria recomendar chá para aliviar as cólicas do menino? E a comadre Isabel será que não comentaria que o leite de Maria estava fraco e o recém-nascido muito magrinho?

Será que Jesus seria criado pela mãe, pela avó, pela comadre ou terceirizado a uma creche?

Na Bíblia tem uma passagem muito interessante: “Quando os pais de Jesus iam cada ano a Jerusalém, por ocasião da Páscoa, Jesus ficava em casa. Entretanto, quando Ele já estava com doze anos de idade, foi com eles à Páscoa. Depois da festa, todos começam a voltar para casa, menos Jesus, que ficou para trás, perdido no templo pregando para os professores da Lei”. Nos dias de hoje ele receberia o diagnóstico de Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) e já estaria tomando Ritalina.

Na transformação da água em vinho, nas Bodas de Canaã, ele seria multado pelo consumo excessivo de água, ou seria acusado de pagar propina aos políticos por liberar parte do vinho especial.

Concluo: graças a Deus seu filho veio ao mundo em outros tempos, e deixou legados para que nossa visão de vida ganhasse um novo sentido de esperança e de mudança. Veio nos ensinar a deixar de lado nosso egoísmo; veio nos ensinar o amor ao próximo, mas não aquele amor que só ama aos que realmente estão próximos a nós – isso é fácil! Jesus veio nos ensinar que devemos estender nossa visão para além daquilo que conseguimos enxergar. E existe muito, muito mesmo o que se ver.

Vamos descansar nestes dias de Natal e final de ano, refletir e traçar metas e objetivos para que voltemos em 2015 renovados de corpo e mente, para continuarmos em nossa árdua missão de fazer crianças nascerem melhor, se alimentarem com o que realmente nutre, crescerem com toda sua potencialidade e desenvolverem-se física, emocional e espiritualmente como um SER, não só TER.

Até 2015!

___
Dr. Tadeu Fernando Fernandes
Departamento de Pediatria Ambulatorial e Cuidados Primários da SPSP

Author: SPSP

Share This Post On