Consumo de bebida alcoólica na gravidez e a Síndrome Alcoólica Fetal

dreamstime_xs_14174489Por que consumir bebida alcoólica durante a gravidez faz mal?
O consumo de álcool durante a gravidez pode danificar o cérebro, o coração e os rins, além de outros órgãos do seu bebê. Ele pode nascer com Síndrome Alcoólica Fetal ou com Alterações Fetais relacionadas ao Álcool.

O que é Síndrome Alcoólica Fetal?
Bebês que nascem com Síndrome Alcoólica Fetal têm deformações faciais. Podem nascer com baixo peso e ter retardo mental. Eles podem ter problemas na motricidade, na aprendizagem, memória, fala, audição, atenção e para resolução de problemas. Também podem ter problemas na escola e de relacionamento.

Qual a diferença entre Síndrome Alcoólica Fetal e Alterações Fetais relacionadas ao Álcool?
Na AFRA não aparecem todos os sintomas da SAF, mas as crianças podem ter dificuldades na aprendizagem e problemas comportamentais.

E se beber pouco e bebidas “leves” o que acontece?
Não existe quantidade segura de bebida alcoólica usada durante a gravidez que garanta que o bebê não será afetado. Claro que quanto maior a quantidade maior o risco. Uma lata de cerveja (300 mL) contém o mesmo teor alcoólico de uma taça de vinho (150 mL) ou de uma dose de destilado (40 mL). Bebidas tipo “ice”, “cooler”, batidas e caipirinhas podem conter mais álcool que uma lata de cerveja. Assim, a melhor opção é NÃO consumir nenhuma bebida alcoólica durante a gestação.

E se a mulher ainda não estiver planejando ter um bebê?
Muitas mulheres não planejam engravidar, mas isto acontece todos os dias. A maioria das mulheres não sabe que está grávida até a suspensão da menstruação. Portanto, mulheres que consomem álcool e têm vida sexual ativa, e não estão utilizando métodos anticoncepcionais, podem expor o bebê ao álcool antes mesmo de saberem que estão grávidas.

E se a mulher bebeu antes de saber que estava grávida: o que deve fazer agora?
Nunca é tarde para parar de beber. O quanto antes parar a ingestão de álcool, melhor para a gestante e para o bebê. Também é importante informar ao médico responsável pelo seu pré-natal e seguir suas recomendações. A maioria das mulheres não sabe que está grávida até o segundo mês de gestação e pesquisas mostram que o bebê pode ser prejudicado pelo álcool durante qualquer estágio da gravidez, incluindo o primeiro e segundo mês.

Portanto NÃO BEBA se estiver grávida ou planejando engravidar ou mesmo se estiver tendo relações sexuais sem a proteção de métodos anticoncepcionais.

___
Relatora:
Dra. Conceição A. de Mattos Segre
Coordenadora do Grupo de Trabalho “Álcool e Gravidez” da SPSP (2007-2009).

Publicado no site da SPSP em 10/02/2008.
photo credit: © Richard Semik | Dreamstime.com

Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.

Author: SPSP

Share This Post On