Cãoterapia ajuda no tratamento de crianças em hospitais

CaoterapiaO portal iG Saúde publicou matéria sobre a cãoterapia aplicada na ala pediátrica da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Toda segunda-feira, cães da ONG Patas Therapeutas fazem visitam às crianças internadas. No artigo, o diretor da pediatria da Santa Casa, Rogério Pecchini, comenta que a terapia assistida com animais é fantástica, pois o cão, além de trazer alegria durante as visitas e melhorar o humor das crianças, ajuda na adesão ao tratamento e socialização com a equipe do hospital. De acordo com a fundadora da ONG, Silvana Fedeli Prado, a ideia é resgatar o vínculo afetivo e elevar a autoestima das crianças. Na matéria, Silvana comenta que os animais são escolhidos pela ONG pela docilidade e capacidade de serem controlados e, por isso, nunca houve nenhum incidente nas visitas.

Portal iG – Saúde, 25 de fevereiro de 2014
http://saude.ig.com.br/minhasaude/2014-02-25/caoterapia-o-sucesso-da-terapia-de-quatro-patas-na-ala-pediatrica-do-hospital.html

Comentários:
Dra. Sunao Nishio
Dra. Maria Teresa Torgi Alves
Departamento Científico de Cuidados Hospitalares da SPSP.

A internação da criança em meio hospitalar que muitas vezes é hostil, contribui em muitos aspectos para um agravamento do estado afetivo e emocional e, consequentemente, da saúde física. O emprego de um programa de Atividades Assistidas por Animais promove o bem-estar de acordo com a necessidade e o quadro clínico de cada paciente, contando com a avaliação de uma equipe multidisciplinar para as visitações, contribuindo significativamente para a humanização do tratamento aos pacientes internados ou em passagem pelo pronto-socorro e pelo ambulatório.

A Terapia Cão Carinho, por exemplo, acontece desde 2007 no Conjunto Hospitalar Mandaqui, em São Paulo, com a aprovação de todos: pacientes, familiares e funcionários (veja foto). O trabalho baseia-se simplesmente em desfrutar da companhia de um animal doméstico: cão, gato, pássaro. Sendo assim, pode ser desenvolvido em qualquer ambiente, desde que supervisionado por profissionais ou voluntários especialmente treinados, em associação com animais. Conta com a participação de cães escolhidos de acordo com a saúde dos animais, disposição física e emocional, avaliado pelos adestradores no dia anterior à visita. Na véspera da visita os cães são banhados, escovados e antes de entrar nas enfermarias as patas são higienizadas.

Os animais utilizados passam obrigatoriamente pela avaliação de profissionais da área de veterinária e da psicologia comportamental. Atendem à todos os requisitos de saúde animal e são reavaliados rotineiramente, passando por testes comportamentais, de obediência, socialização e aptidão para o trabalho. A equipe de trabalho é constituída por profissionais altamente qualificadas e mantenedores de instituições da área da saúde e cinófilos (Equipe Dr. Cão e Equipe Terapia Cão Carinho).

A inclusão de animais em instituições, denominada Atividade Assistida por Animais (AAA) contribui significativamente na reabilitação dos pacientes. Graças à comprovação de seus resultados, hospitais e instituições do Brasil e do exterior já utilizam animais como parte do tratamento de crianças e idosos internados.

___
Publicado em 25/04/2014.
photo credit: arquivos da enfermaria de Pediatria do Conjunto Hospitalar Mandaqui (SP)

Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.

Author: SPSP

Share This Post On