Cães e gatos e doenças do trato respiratório

medium_19648335Estudo publicado na revista americana Pediatrics investigou o efeito do contato de crianças no primeiro ano de vida com cães e gatos sobre a frequência de sintomas respiratórios e infecções do trato respiratório. Foram acompanhadas 397 crianças finlandesas desde a gravidez, entre setembro de 2002 e maio de 2005. Um diário semanal registrou a frequência de sintomas respiratórios e infecções, juntamente com informações sobre contato com cães e gatos durante o primeiro ano de vida e, no primeiro aniversário, foi realizado um questionário. Na pesquisa, as crianças com cães em casa eram mais saudáveis (ou seja, tiveram menos sintomas do trato respiratório ou infecções) do que crianças sem contato com cães. Além disso, as crianças com cães em casa apresentaram otite com menos frequência e precisaram menos de antibióticos do que crianças sem animal de estimação. O estudo também revelou que tanto a quantidade semanal de contato com cães e gatos como a quantidade média anual de contato foram associados à diminuição da morbidade da doença respiratória infecciosa. Os resultados sugerem que contatos com animais de estimação podem ter um efeito protetor sobre as infecções do trato respiratório durante o primeiro ano de vida. Os pesquisadores apoiam a teoria de que, durante o primeiro ano de vida, contatos com animais são importantes, possivelmente levando a uma melhor resistência a doenças respiratórias infecciosas na infância.

Pediatrics, 9 de julho de 2012
http://pediatrics.aappublications.org/content/early/2012/07/03/peds.2011-2825.short

Comentários:
Dra. Vera Esteves Vagnozzi Rullo
Presidente do Departamento Científico de Alergia e Imunologia da SPSP (2013-2016)

Esse artigo reforça a Hipótese da Higiene. Após a queda do muro de Berlim, lá por 1989, notou-se que os alemães que viviam no lado rural eram mais saudáveis comparados aos do lado urbano, local com alta incidência de doenças alérgicas e autoimunes. Então, surgiu a Hipótese da Higiene, propondo que as elevadas exposições a alérgenos de animais e a infecções, relacionadas ao estilo de vida não ocidentalizado, logo nos primeiros anos de vida, eram capazes de regular o sistema imunológico diminuindo o desenvolvimento das doenças alérgicas e autoimunes. Resumindo, ao que tudo indica a exposição a alérgenos de animais no início da vida é importante na educação do sistema imunológico.

___
Publicado em 10/01/2014.
photo credit: photo credit: thejbird via photopin cc

Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.

Author: SPSP

Share This Post On