6 orientações para quando a criança não quer comer

O jeito de lidar com essa situação faz toda a diferença na construção do hábito alimentar Por Ana Cristina Zollner e Renata Cavalcante Kuhn dos Santos A recusa alimentar gera imensa preocupação e frustração nos pais – não à toa, trata-se de uma das principais queixas em consultas pediátricas. Antes …

Dermatite atópica na infância e adolescência

A dermatite atópica é uma doença inflamatória da pele causada por reação de hipersensibilidade do organismo a certas substâncias alergênicas. Pode ser acompanhada de asma, rinite e ou conjuntivite alérgica. A tendência de desenvolver dermatite atópica é geralmente herdada dos pais, mas também depende da exposição do organismo a substâncias …

Sintomas respiratórios podem ter relação com a técnica de alimentação da criança

Técnicas de alimentação inadequadas podem facilitar a aspiração, quando o alimento pode invadir as vias aéreas, causando inflamação e doenças respiratórias. Doença respiratória recorrente é um problema comum em Pediatria e motivo de grande estresse familiar. Frequentemente o pediatra recebe mães referindo que: “a tosse dessa criança não sara nunca”, …

Campanha Julho Branco: com consciência, sem drogas

A Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP) promove este mês a campanha Julho Branco: com consciência, sem drogas – mês do combate ao uso de drogas por crianças e adolescentes. Este é um tema de grande relevância para a SPSP, que vem trabalhando fortemente para colocar essa problemática em …

Alimentação da criança e a gordura do bem: o DHA

As gorduras (ou lipídios) fazem parte da alimentação humana como fonte e “depósito” de energia. Calcula-se que 30 a 40% da ingestão calórica diária provém de gorduras. Mas não é somente isso! Gorduras também possuem função estrutural na formação das células do organismo e são importantes componentes no metabolismo – …

Momento Saúde: sono do bebê – observando os sinais

Saber sobre o desenvolvimento fisiológico de um bebê não substitui conhecer as peculiaridades de cada um. É importante observar como responde aos estímulos e criar uma rotina saudável, mas que respeite suas preferências. Cuidado para não achar que seu filho prefere dormir no colo, ser chacoalhado, dormir de luz acesa …