Bebê, até quando?

medium_2230733716A criança é um ser em constante crescimento e desenvolvimento. A aquisição de novas habilidades é progressiva e rápida, como levar objetos à boca, descobrir os próprios pés, até conseguir andar, falar, etc.

Para os pais, é prazeroso ver acontecer estas conquistas. Mas ao mesmo tempo, podem ser fases angustiantes, porque implicam em perdas do seu bebê em fases já conhecidas. Por exemplo, o bebê que antes mal conseguia sentar-se sozinho, começa a andar e explorar o ambiente.

Para os pais e para a criança, cada dia é diferente do anterior, pois implica em novos desafios, descobertas, construindo a relação entre ambos. Por vezes, os pais permitem que os filhos mantenham comportamentos de fases anteriores, embora a criança já tenha capacidade de exercitar certas habilidades e autonomias. Por exemplo, a criança que já sabe tomar líquidos no copo e os pais ainda oferecem a mamadeira.

A manutenção de atitudes de fases anteriores do desenvolvimento pode precipitar inseguranças, medos e dependência na criança. Porém, cada filho é único, e, portanto, os pais devem ficar atentos aos progressos de cada um, incentivando as conquistas e estabelecendo os limites necessários para protegê-lo na medida certa.

___
Texto produzido em reunião do Departamento Científico de Saúde Mental da SPSP.

Publicado em 6/06/2014.
photo credit: photo credit: bisbiglio [in arte “sbibbì”] via photopin cc

Este blog não tem o objetivo de substituir a consulta pediátrica. Somente o médico tem condições de avaliar caso a caso e somente o médico pode orientar o tratamento e a prescrição de medicamentos.

Licença Creative Commons
Esta obra foi licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Brasil.

Author: SPSP

Share This Post On